Blog do Roberto Zanin

Este blog analisa e repercute notícias destes tempos.

Archive for maio 2014

A vontade e mais importante que a inteligência

Assisti a uma palestra do brilhante professor Luiz Marins, sobre como os pais podem ajudar os filhos a serem adultos felizes.

Muita coisa ficou gravada a fogo no coração dos pais.

O miolo da fala de Marins: não adianta apenas se preocupar em dar “escolaridade” e “conteúdo” aos filhos. Tão ou mais importante do que o conteúdo, é a vontade férrea que o indivíduo deve ter para colocar em prática o que aprender.

“A inteligência é um farol que ilumina o caminho”. Mas a vontade é que ajuda a pessoa a percorrê-lo.

Nesse sentido, é fundamental que os pais eduquem a vontade dos filhos, para que, sabendo o que é certo fazer, o façam.

Frase lapidar da palestra: “Educar a vontade significa fazer o que é certo ser fácil e o que é errado ser difícil”.

Quantos de nós, ao sabermos o que deve ser feito em nossa vida pessoal ou profissional, adiamos, evitamos ou desistimos de fazê-lo por ser difícil, trabalhoso e optamos por algo mais fácil, mesmo que não seja o melhor?

A falta de tempo com os filhos, graças à correria do trabalho, que afeta pais e mães, leva-os muitas vezes a serem não pais bons, mas “bonzinhos”.

O pai bonzinho é aquele que dá dinheiro ao filho para que compre lanche na escola.

O filho gasta a grana em figurinhas.

O pai bonzinho acha graça e ajuda o garoto a colar os cromos no álbum.

Segundo Marins, o pai está ensinando o menino a “desviar verba”.

Mas não é verdade?

Educar a vontade é ajudar o filho a perceber que deve aprender a ser dono de si, mediante o domínio próprio de fazer o que deve ser feito. Não o mais confortável.

A verdadeira liberdade é ter a vontade tão à mercê do cérebro, que se tenha liberdade para decidir e fazer o que é melhor.

Isso gera realização. Gera felicidade

O paradoxal é que por mais que a criança ou o adolescente esperneie com o pai ou a mãe exigente, o adulto que será amanhã vai agradecer pelo resto da vida a têmpera que adquiriu com aquele pai bom. Com aquela mãe boa.

Não boazinha.

Imagem ômega3

Written by Editor do Blog

20 de maio de 2014 at 18:29